Podem tirar o cavalinho da chuva

1- Podem tirar o cavalinho da chuva para quem gosta da desgraça dos outros, pois o Vitória continua líder, e o Bahia, segundo colocado, vai ainda jogar contra o Fluminense, que vem surpreendendo. Podendo o Bahia ganhar do time feirense, mas pelo jeito não vai ser fácil domar o Touro de Feira de Santana.

2- A força do interior vem de Feira de Santana. A cidade que tem como representantes o tradicional Fluminense e o Feirense. O Touro do sertão agora com o triunfo sobre o líder do campeonato entra na parada como franco candidato também ao título deste ano, além de Vitória e Bahia.

3- Essas mudanças de técnicos tendem a encobrir outros problemas no rubro-negro, talvez mais de competência da diretoria em contratar jogadores de um melhor nível técnico. De qualquer forma a diretoria está inconformada e continua contratando e tentando acertar com um técnico que dê ao rubro-negro um padrão de jogo e qualidade.

4- O Bahia parece viajar em céu de brigadeiro depois que empatou com o Vitória. O empate também contra o carcará não foi ruim, mas só em razão da derrota do rival. O treinador Gallo parece conformado com os dois últimos empates.

5- Quando é que vão organizar um calendário razoável para os clubes que disputam duas competições ao mesmo tempo? É certo que o clube sabendo desse calendário teria que investir mais contratando jogadores. O que não pode é querer que o jogador depois de um estresse provocado por um Ba-Vi tenha a mesma disposição no jogo seguinte.

6- O mundo dá tantas voltas! Paulo Carneiro, famoso dirigente rubro-negro, hoje no tricolor, deve estar rindo à toa com a recente contratação do Vitória para gestor de futebol, Raimundo Queroz. É que o camarada saiu do Goiás sob suspeita de ter deixado um rombo milionário no clube goiano. Paulo Carnerio saiu do Vitória justamente por ter, segundo seus acusadores, deixado um rombo financeiro no Vitória. Parece que o passado do goiano não pesou muito para sua contratação, dando a entender que o Vitória gostou do trabalho de Queiroz no Goiás, desprezando uma acusação grave que pesa contra seu atual gestor de futebol.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*