Vitória em “PituAÇO”: Tiro no pé!

É fato que o Vitória fará alguns em Pituaçu como seu mando de campo. Notícias dão conta que será por causa de reformas nas catracas mas rumores dizem que essa atitude do Vitória é pra “demarcar terreno” e mostrar que Pituaçu não é do Bahia e sim de qualquer time que queira jogar lá. Independente da razão, o fato é que os dois jogos mandados lá podem ser um tiro no pé.

Explico. Se nestes dois jogos, o Vitória tiver bons públicos, maiores que no Barradão, se confirmarão as críticas ao estádio: mal localizado, com péssimo acesso; desconfortável e feio; o apelido de “Lixão” estará consolidado para os rivais tricolores.

Caso ocorra o inverso e o público seja na mesma “média” que vem sendo, aí o Leão estará confirmando uma tese dita por Marcelo Guimarães, o Pai: O Vitória é um time que não tem torcida e sim, “testemunhas”.

Resumindo a “ópera”: Se encher Pituaçu, o “lixão” não presta; Se não encher, o time não tem torcida, tem testemunhas!

Dirigentes amadores; Torcida inconsciente

Todos os torcedores baianos lembram do episódio do patrocínio da Petrobras ao futebol baiano, ano passado. Articulado por Wagner, que é amigo e companheiro do Presidente da estatal, o Vitória receberia R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) para ceder o Barradão para jogos do Bahia na Série B, alem de melhorias no entorno do estádio. Era bom pra todo mundo. Ganhava o Bahia, que teria uma arrecadação melhor, ganhava o Vitória, que receberia essa bolada apara melhorar a infraestrutura do Estádio (colocando cadeiras, melhorando o placar, o estacionamento, etc) e ganhava o Governo que ficaria, teoricamente, bem com as duas torcidas.

Pois bem, este patrocínio foi simplesmente jogado fora pelo Sr. Jorge Sampaio, que numa entrevista irresponsável e amadora desmerecendo o Bahia, procovou a ira de Petrônio Barradas que bateu pé firme e disse (propositadamente pra “melar” a negociação) que só jogaria no Barradão se o Bahia recebesse dinheiro também! Isso foi o estopim para acabar com a negociação.
Veio a crise e o Vitoria ficou sem o patrocínio que seria de extrema importância para o seu maior patrimônio, o Estáio Manoel Barradas. Isso por puro amadorismo de Jorge Sampaio, que achou que a negociação já estava no “papo” e quis tripudiar em cima do Bahia. Se ferrou. Fosse num time grande e profissional, teria sido demitido da presidência do clube. Por muito menos, Antonio Carlos saiu do Corinthians!!! E o pior é que a mesma torcida que pediu a cabeça de Wagner porque reformou Pituaçu para toda a Bahia esportiva foi a mesma que se calou diante da total falta de profissionalismo e incompetência do Sr. Jorge Sampaio. Jogou R$ 4.000.000,00 fora!!!!

Na verdade, a entrega de Pituaçu deveria servir de estímulo para a torcida do Vitória se gabar ainda mais do Barradão. Deveria servir pra torcida lotar o estádio em todos os jogos para dizer pra Bahia esportiva: “O nosso estádio pode ser menos confortável, mas é nosso e nós gostamos dele!!!”. Mas não foi isso que ocorreu, pelo contrario, o que se viu foi uma enorme dor de cotovelo, com faixas de protesto e gritos de guerra por conta de Pituaçu. Ora, se o Vitória tem um estádio que é motivo de orgulho pra torcida(será que é mesmo?) o que tinha a torcida de protestar contra Pituaçu!!!

Pois é, tanto a diretoria quanto a torcida do Vitória perderam oportunidades de engrandecer seu time e seu estádio!

Fredson Paulo Diogo

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*