Preços módicos de Ingresso para Bahia x Ipitanga

Paulo Carneiro é um empresário agressivo num mercado muito competitivo. Ele não tem o menor pudor de levantar polêmicas quando o assunto é o maior lucro possível de sua atividade. Quem não gostaria de ter um gerente comercial assim?

Porém, é aí que entra os poderes constituídos a fim de limitar o afã apaixonado de indivíduos cujo poder se sobrepõe aos dos demais. Cadê o MP e o PROCON para fiscalizar aumentos abusivos?

Não é possível, numa cidade em que a maioria de sua população ganha no máximo um salário, pagar por um ingresso o valor de R$ 30,00 reais para ver o Bahia jogar em Pituaçu.

O problema, contudo, é muito mais não termos opções de entrar no Estádio pagando um ingresso mais barato e ter que pagar R$ 30,00 reais. No jogo de estréia do Corinthians pagarão de R$ 20,00 reais a R$ 150,00 reais.

Um preço único atenta contra a nossa sociedade desigual e privilegia camadas sociais mais abastadas. Nada contra certos setores privilegiados do Estádio serem valorados mais caros que outros. Isso é do capitalismo e o clube precisa sobreviver.

O problema é quando artificialmente aumentam o preço do ingresso sem resguardar a característica principal da torcida do Bahia que é ser uma torcida do povão como a do Corinthians. Um preço módico seria mais razoável para certas partes do Estádio.

Paulo Carneiro não pode pensar mais como se estivesse num “clube de elite”, como os torcedores do Vitória se autodenominam. PC tem que vestir a camisa do POVÃO se quiser vingar no Bahia.

Do contrário, imaginem uma tragédia em Pituaçu devido ao povo inconformado forçar a entrada para poder ver o tricolor… Paulo, acorde para Jesus! Faço até uma exortação ao torcedor do Bahia mais humilde para guardar seu dinheiro para sua família ao invés de pagar ingressos para ver um jogo de futebol.

Maurício Guimarães

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*