Bahia aposta em vaga experiente para 2009

Spread the love

O Bahia priorizou a contratação de jogadores experientes para a defesa, como o lateral direito Patrício, 34 anos, os zagueiros Rogério Corrêa, 29 anos, e Nem, 30 anos, mais o lateral Rubens Cardoso, 32 – e único a ainda não ter se apresentado. Dá uma média de 31 anos, caso joguem juntos, como previsto.

O técnico Alexandre Gallo justificou a escolha: “eles são homens de verdade. Todos com condições físicas invejável” elogiou os pupilos. Patrício, um dos primeiros dos 17 anunciados – apenas 16 foram apresentados, pois o atacante Jael não havia acertado e não vai assinar –, disse que é uma boa fórmula de utilização de jogadores com essa experiência, embora tenha alertado que não há donos de vagas. “Ainda não se sabe se serão esses os quatros jogadores da zaga. Acredito que é importante ter essa experiência, sobretudo na segunda divisão” comentou o capitão do Grêmio no acesso, em 2006

Questionado se poderá repetir o expediente, admitiu que sim. “tem que ser um jogador que fique mais próximo do juiz. Se eu for o escolhido, está tranqüilo, estou preparado para tudo”

Rogério Corrêa, diferente de Patrício, já falou como possível xerife do sistema defensivo. “Tem que dar certo. Vamos ter muito sucesso” projetou o jogador, que disse ao fim do treino não ter problema com os trabalhos debaixo de um sol forte, por que estar acostumado com o calor de Goiânia, sua cidade natal e onde passou as férias de fim de ano.

Apenas das contratações dos experientes em questão, Gallo não tirou a esperança do zagueiro Douglas, 20 anos, Alison, 25 e Rogério, 27, além do lateral esquerdo Àvine, 20. “É sempre importante mesclarmos o time com jogadores mais jovens e assim pretendemos fazer no Bahia” comentou o técnico, sem indicar se, no começo, vai priorizar o 4-4-2 ou o 2 ou 3-5-2.

Final de semana de trabalho e contratações

O fim de semana foi bastante movimentado no Fazendão. Além da reapresentação dos jogadores e a chegada da nova comissão técnica, no sábado, o departamento de futebol não parou de anunciar reforços. Depois de contratar o volante Elton e o atacante Rychely, na última sexta-feira, o Bahia confirmou o meia Jean Carlo, o lateral-esquerdo Rubens Cardoso e o atacante Cadu. Com esses três jogadores, a diretoria do clube já somou 16 contratações para a temporada de 2009.

Cadu, que foi anunciado na manhã de ontem, tem 26 anos e estava no Marítimo, de Portugal. O jogador chega como indicação do técnico Alexandre Gallo, que nunca o treinou, mas o viu jogar diversas vezes pelo Chapecoense no Campeonato Catarinense do ano passado. Na ocasião, Cadu foi o artilheiro da equipe com 12 gols, enquanto Gallo treinava o Figueirense.

Em 2007, Cadu marcou cinco gols e foi campeão estadual pelo Chapecoense. O atacante tem uma boa experiência internacional, com passagens pelo Etoile, da Tunísia, e Torpedo Zil, da Rússia, além do próprio Marítimo, de Portugal. No Brasil, ele ainda defendeu o Coritiba. O atacante chegou ontem em Salvador, foi apresentado no Fazendão e realizou os exames médicos pela manhã. Pela tarde participou normalmente dos treinamentos.

Sem perder tempo, o técnico Alexandre Gallo trabalhou durante todo o fim de semana com o grupo. O objetivo é que a equipe esteja entrosada para a estréia no Campeonato Bahiano, no próximo dia 18, contra o Itabuna, fora de casa.

No dia de ontem, os atletas voltaram a treinar numa verdadeira corrida contra o tempo para alcançar a forma física ideal. O técnico Alexandre Gallo reconhece a dificuldade devido ao pouco tempo para realizar a pré-temporada, mas já tem todo trabalho a ser feito planejado.

“Há a dificuldade porque estamos remontando um plantel com jogadores em condição física heterogênea. Temos que equacionar essa questão física nesses 15 dias e aperfeiçoar o ritmo de jogo nas primeiras partidas do campeonato”, explicou Gallo. Com informações do Correio/Tribuna da Bahia, ambos desta segunda-feira
Desde Sanfelipo e Roberto Rebouças as coisas mudaram muito no futebol e na preparação física dos jogadores. A preparação física principalmente. O preparo físico de uma época deixava muito a desejar.

Quem vai correr contra menino numa zaga cansada? É importante o coração, mas também é necessária a razão. A zaga do Bahia tem uma idade muito avançada!

Mesclar a zaga com jogadores mais velhos e jovens é uma coisa, outra coisa é colocar num só setor uma zaga com 90 anos.

Nada contra os mais velhos e bons jogadores que se cuidam, mas temos que respeitar a natureza. Botar uma zaga mesclada com jogadores novos e velhos seria o ideal.

Como uma zaga toda ela formada por jogadores mais velhos vai correr atrás de meninos, como?!

Marcelo Ramos no ataque formava com as nossas revelações um quê a mais e tinha identidade com o clube.

O quê esta prevalecendo é interesses alheios ao clube. São os altos interesses empresarias cuja lei Pelé foi responsável em parte pela liberdade dos atletas que também não procurou salvaguardar o interesse dos clubes de empresários nada preocupados com os clubes de futebol.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*