Paulo Carneiro: “Deus será muito bom comigo”

O homem que salvou o Vitória da falência nos anos 1990, mas também deixou o rubro-negro na Série C em 2005, está prestes a utilizar toda sua competência e sagacidade para dar mais um colorido ao futebol da Bahia. O Inusitado desta história envolvendo o dirigente Paulo Carneiro é que ele admite colaborar para levantar o rival, depois de ser afastado do Vitória com briga na justiça e tudo.

O pai, Rui Carneiro, ex-jogador do clube e rubro-negro histórico, talvez não perdoasse pela peraltice, mas o cartola admite trabalhar na gestão Marcelo Guimarães Filho, o vencedor da eleição realizada ontem na sede de praia na boca do rio.

Conhecido pelo temperamento difícil, além do talento de administrador capaz, Carneiro é um nome que provoca calafrios nos tricolores mais conservadores, afinal, transformou o perfil do Vitória, antes um perdedor. Será um novo lobo tricolor em pele de Carneiro? Um funcionário de uma empresa do dirigente, Aldo Peroba, esteve no Fazendão para avaliar as condições do gramado. “Vamos conversar com ele (Paulo Carneiro) agora e existe a chance de ele trabalhar no Bahia. Ele será contratado e terá direitos e obrigações”, desconversou o novo presidente do clube.

Marcelo Filho promete gestão diferente
Vale anotar: “Quero fazer uma presidência clara, transparente, aberta a todos os tricolores”. A posse de Marcelo Guimarães Filho como presidente do Bahia foi acompanhada de um discurso diferente do que o torcedor está acostumado a ouvir. Desde ontem, ele está autorizado a cumprir a promessa nos próximos três anos. Marcelo recebeu 193 dos 201 votos (122 ausentes). Fernando Jorge teve sete, e Rui Cordeiro, um.

Presidente mais jovem da história do Bahia, aos 32 anos, e um dos mais jovens dos grandes clubes do Brasil, Marcelo Filho promete quebrar paradigmas. Logo de cara, Paulo Carneiro é o nome para gerir o futebol. Newton Mota, na divisão de base, embora faltem detalhes para o anúncio. Ruy Accioly deixa o futebol e Marco Costa sai da pasta do marketing.

E o novo técnico, a ser anunciado na segunda-feira, terá o perfil da nova administração do clube – palavras de Marcelo, que diz ter aprendido com os erros do pai, presidente de 98 a 2005. “Jovem e antenado com o mercado do futebol”, acrescenta. E com passagem pela Série A, meta pretendida para 2009.

Mota será anunciado segunda-feira
Ele já atuou tanto no Bahia como no Vitória, clubes conhecidos pelo bom trabalho na revelação de atletas. Depois de dois anos fora do futebol baiano, Newton Mota reaparecerá para comandar as divisões de base. Só falta uma conversa e a assinatura.

“Eu acompanhei a eleição durante todo o tempo. Tive uma conversa preliminar com Marcelo Filho e só estava esperando o resultado da eleição para confirmar tudo”, declarou Mota, por telefone, de Belo Horizonte. “Estou viajando para Salvador no fim de semana e provavelmente serei apresentado como novo diretor do clube na segunda-feira”, afirmou.

Sobre a possibilidade de voltar a trabalhar com Paulo Carneiro, ele diz: “Tive um desentendimento com Paulo, mas ele é um grande profissional. Vejo com bons olhos se ele for para o Bahia”.

Alexandre Gallo pode ser o técnico
Para comandar a equipe dentro de campo, os nomes de Vágner Benazzi e Estevam Soares já haviam sido cogitados. Ontem, perderam espaço para Dorival Júnior e Alexandre Gallo. O primeiro deve acertar com o Vasco, já o segundo, “pode desembarcar no Fazendão”, revelou Marcelo Guimarães Filho.

Gallo, que já comandou Atlético Mineiro, Figueirense e Sport, estava negociando nos últimos dias com o Coritiba. No entanto, o treinador e a diretoria do clube não chegaram a um entendimento e, na última quarta-feira, as partes deram por encerradas as negociações.

Em entrevista a um site nacional, o treinador revelou haver o contato de um outro time. “Tem uma conversa que está acontecendo com uma outra equipe para um projeto muito bacana, vamos ver se até o fim desta semana a gente tem novidades. Não posso dizer que clube é por um pedido deles, mas eu tenho uma reunião em São Paulo nesta quinta-feira (ontem) que deve definir”, disse.

Primeiro pedido do mandato é Copa do Brasil
Ciente que a vitória de Marcelo Guimarães Filho era certa, o conselheiro Binha de São Caetano nem esperou a votação acabar e, por volta do meio-dia, já fez o primeiro pedido. “Marcelinho, não venha com essa de título só o ano que vem. O Bahia tem que ganhar a Copa do Brasil”.

O deputado ouviu, sorriu, mas não garantiu o título que garante vaga na copa Libertadores. Sabe que os planos para a primeira temporada são mais modestos. Atual campeão, o Sport Recife mostra que o troféu nacional é possível para um time nordestino e organizado. O que Marcelo Guimarães Filho admitiu foi a contratação do meia Ramon, em curso. “É um jogador que a gente já conversou, mas ainda não acertámos”, disse.

De férias e sem clube, Ramon está no Rio de Janeiro, mas já manifestou o desejo de continuar na Bahia. Tem uma filha de menos de 1 ano e se sente adaptado à cidade. Seria o retorno ao clube onde jogou em 1993.

Patrocínio
Enquanto a chapa da situação comemorava na sede de praia, um diretor do Banco do Nordeste chegou ontem, à tarde, a Salvador. O objetivo da viagem é discutir uma possível proposta de patrocínio para o Bahia em 2009.

Por enquanto, o que o torcedor pode esperar é uma ajuda do Goiás, garante o vice tricolor, Gilberto Bastos. Ele diz ter bom relacionamento com a diretoria do clube goiano e pode conseguir empréstimos gratuitos através disso. Nenhum craque, óbvio.

Advogado Ismerim explica porque mudou de lado
Tido como um nome de oposição e um dos organizadores da passeata Devolva meu Bahia em 2005, o advogado Ademir Ismerim explica por que ajudou a diretoria a fazer o agravo de instrumento. “Eles (Fernando Jorge) pedem a intervenção no clube. Eu lutei contra a ditadura na rua, não posso permitir que o Bahia tenha um interventor” – Com informações do Correio/Miro Palma e Herbem Gramacho e Rafhael Carneiro da Tribuna da Bahia

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*