Paulo Carneiro: “ Em três anos, o Bahia será outro clube”

Confira abaixo entrevista do novo gerente de futebol do Esporte Clube Bahia, o profissional da área, Paulo de Sousa Carneiro. Digo novo, porque na entrevista ele é tratado desta forma, não creio que seja o novo, e sim o primeiro profissional de futebol de verdade no Esporte Clube Bahia.
O correio teve acesso a uma minuta do contrato, que terá prazo estipulado de três anos, entre 1º de Janeiro de 2009 e 2012, com remuneração variável, a depender da posição que o Bahia alcance, incluindo planos de metas desde o acesso à serie A até o mundial de clube. A entrevista é concedida ao jornalista Paulo Leandro e está publicada na edição do Correio desta segunda-feira

PL – Você já fala como novo gerente de futebol do Bahia

– Estamos bem próximos de acertar, mas o presidente Marcelo Guimarães Filho prefere que ele mesmo anuncie os nomes. Vamos respeitar.

PL – Como você, que aprendeu a ser rubro-negro com eu pai, ex-jogador do clube, e líder de um Vitória forte durante 16 anos, se vê, agora no Bahia?

– Sou profissional. É uma situação normal. Vou fazer o melhor. Serei intransigente para defender contrato e contratante. Esta coisa de clubísmo é de um provincianismo…

PL – No Vitória, sua filosofia de trabalho baseou-se em três pilares: o Estádio Barradão, as categorias de base e o Markentig. Vai repetir a receita no Bahia?

– Há muito do que inventar. O mais importante na gestão de um clube é a estrutura que você deixa. Em três anos, vou deixar uma estrutura tão forte no Bahia que será para sempre. Será outro clube. Vamos planejar o estádio e estabelecer um mínimo anual de jogadores revelados e que possam entrar no time de cima.

PL – A torcida está faminta de resultado e vai cobrar….

– A gente aprende na derrota e fica mais experiente, menos impulsivo. Mas o esporte é feito também de derrotas. Veja Bernardinho do Voley. Teve algumas derrotas. Será que, por causas das derrotas, vão se apagar as vitórias e a estrutura que ele deixou no voley brasileiro?

PL – Você já teve suas rusgas com a torcida do Bahia, até por conta da condição de presidente do Vitória, como é que pretende ganhar apoio de quem já o teve como inimigo mortal? Alguns ainda o consideram assim.

– O maior responsável pela sobrevivência do Bahia é sua torcida. É para ela que a gente vai trabalhar. A paixão que o tricolor sente por seu clube é algo pouco aproveitado até agora. Mas, para tirar o Bahia da situação em que se encontra, o apoio da torcida será fundamental. Vamos trabalhar para isto.

PL – Essa nova oportunidade à frente de um grande clube é também a chance de retornar a carreira de administrador no futebol profissional. Como é esta sensação de começar tudo de novo. Agora no grande rival?

– É como uma defesa minha mesmo. É uma relação profissional nova, de uma empresa com seu contratante. Nesta perspectiva, não tenho de agir com o coração, mas como um profissional prestando seu serviço para cumprir metas.

PL – A divulgação das informações é sempre um tema polêmico. Até porque você não é exatamente uma unanimidade entre os cronistas que cobriam o Vitória, por uma serie de motivos. Como você pensa este relacionamento, com o novo momento do Bahia?

– Se alguém pensa em ter moleza, esqueça. Acabou. Terei um assessor de imprensa responsável por divulgar todas as informações relevantes no mesmo momento, para todo mundo, assim que for estratégico para o clube divulgar as noticias. Se houver privilégio para um ou outro, o assessor será demitido na mesma hora.

PL – Você disse antes, que em três anos, deixaria o Bahia em outro patamar, com uma estrutura que deixaria resultados para sempre. Não é pouco tempo para tanta pretensão, não?

– Pelo potencial de público e de mercado que o Bahia tem, é o tempo certo. Veja como o Vitória, até hoje, se beneficia da cultura deixada no clube, valorizando o Barradão e a base.

PL – Como será o contrato entre o Bahia e Paulo Carneiro? (A empresa seria a Carneiro Assessoria financeira, sediada no bairro de Capuchinho de Feira de Santana)

– Não estou autorizado pelo presidente Marcelo a divulgar nada, antes que ele mesmo anuncie, conforme me pediu.

Petkovic diz que não joga no Bahia

Antes de saber da vinda de Paulo Carneiro para comandar o futebol do Bahia, o sérvio Dejan Petkovic, ídolo da torcida rubro-negra, garantiu que era torcedor do Vitória e que não havia chance de atuar no tricolor em 2009. “ No Bahia? No Bahia não. Você sabe que eu sou Vitória, cara” disse Pet, por telefone.

Outro especulado como possível reforço do Bahia para a próxima temporada, o atacante Alex Dias, que vestiu a camisa do Brasiliense da série B, não foi procurado pelo tricolor baiano. De acordo com o empresário do atleta. João Rodrigues, o interesse ocorreu somente no ínicio da temporada. “ Nós Fomos procurados no começo do ano pelo diretor do Bahia, mas não deu certo” declarou. Curioso para saber como a nova diretoria tem se comportado, o empresário fez perguntas e ficou surpreso ao saber da ida de Paulo Carneiro para o Bahia “ A gente muda de mulher mais não de time! Será que este ano a diretoria vai pagar em dias? perguntou, desconfiado deixando escapar que nos próximos dias podem aparecer alguns DVD na mesa do novo gerente de futebol do Bahia, com os lances de Alex Dias ( Correio)

14:30 Cancelada entrevista coletiva

A inauguração do novo sistema viário do aeroporto Luís Eduardo Magalhães contando com as presenças de autoridades como o governador Jaques Wagner e o presidente Lula, atrapalharam os planos do presidente do Bahia em apresentar a nova diretoria e outras novidades como jogadores e o novo treinador nesta segunda-feira (15). O motivo passado pela assessoria do clube foi de que o evento causará engarrafamentos e paralisações na área próxima ao Fazendão, o que tornaria complicada a chegada dos novos contratados e da imprensa ao centro de treinamento Tricolor. A coletiva deve ser marcada para amanhã, ainda sem horário definido. Essas informações são de Éder Ferrari do Site Bahia Noticias21:40 – Paulo Carneiro finalmente anunciado

O Bahia acaba de confirmar através de entrevista a contratação do rubro-negro Paulo Carneiro e de Newton Mota. A apresentação será amanhã ao meio-dia. O contrato é de três anos e deve mudar a cara do desfalecido Esporte Clube Bahia. Já o meia Ramon e o atacante Petkovic estão descartados, nunca passaram de especulação na mídia esportiva, foi o que deixou entender o presidente Marcelo Guimarães Filho agora à noite, numa Rádio de Salvador

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*