Torcida do Bahia mostrou seu descontentamento!

Avenida Sete de Setembro voltou a ser pintada de azul, vermelho e branco. Assim como em 24 de novembro de 2006, ontem, os torcedores do Bahia foram às ruas para protestar contra a atual diretoria e, agora, tentar pressionar o deputado federal Marcelo Guimarães Filho a não oficializar sua candidatura à presidência do clube. Os números, no entanto, foram menores. Se há dois anos pelos menos dez mil pessoas estiveram presentes, ontem, cerca de cinco mil tricolores e curiosos seguiram em passeata do Campo Grande à Praça da Sé.

Um mini-trio serviu para guiar os torcedores e comandar os gritos contra a diretoria e o deputado federal. Nem precisava. Os narizes de palhaço e as faixas usadas já demonstravam o tamanho da irritação da torcida. Uma delas, inclusive, dizia que os tricolores não iriam mais votar no PMDB caso Marcelinho fosse eleito presidente do Bahia.

A vontade de mudar contagiou até mesmo o ex-jogador Tirson. “Tem 14 anos que o Bahia é só isso aí, só sofrimento. O clube, na verdade, nasceu para vencer. A hora de mudar é agora. Se não mudarmos agora, não mudaremos mais”, afirmou quando foi convidado a subir no trio.

Já o empresário Jorge Pires foi mais radical. “Nada de deputado, nada de conselheiro. O Bahia precisa de um gestor de verdade. Eles precisam entender que o Bahia é maior do que eles e eles são menores do que o Bahia”, opinou.

Opositores do grupo Revolução Tricolor aproveitaram para oficializar a candidatura de Fernando Jorge Carneiro para a presidência do clube nas próximas eleições, além de garantirem que já conseguiram mais de 1/5 das assinaturas de sócios em dia com mais de um ano de ligação oficial com o clube para convocar uma nova reunião do conselho deliberativo. Por fim, prometeram uma “surpresa” nos próximos dias em associação com o Ministério Público Estadual. Adaptado da Tribuna da Bahia Noticias/Bahia Noticias/foto/Correio

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*