Avaí 4 x 1 Bahia de Paulo Maracajá. Haja humilhação!

O Bahia continua o mesmo porque os mesmos continuam no mesmo lugar. Goleadas deste tipo já fazem parte do Bahia de hoje, somos colecionadores de derrotas, um painel vivo e tricolor de humilhações de toda ordem e tipo, seja fora ou dentro do campo. Enquanto isto, eles estão lá sentados na tampa do caixão, tentando afundar o clube muito além do próprio solo. Quantas goleadas, quantas humilhações precisaremos, para que os coveiros cínicos do estilo e tipo de Paulo Maracajá, tomem consciência dos prejuízos que causam ao clube e se afastem definitivamente.? Quantas derrotas precisaremos para que os “donos” do Bahia enxerguem que o clube é um patrimônio do Estado da Bahia Esportiva e não uma propriedade privada de alguns dirigentes ultrapassados, desgastados e sem credibilidade. Quantas? 200, 300?

Confira abaixo o relato frio do jogo do site UOL

Debaixo de muita chuva e com o campo totalmente alagado, o Bahia sucumbiu ao Avaí pelo placar de 2 a 1 neste sábado, em partida válida pela 28º rodada. O time tricolor permanece com 39 pontos, caiu para a 10º colocação do Campeonato Brasileiro da Série B e está a nove pontos do G-4. O time catarinense foi aos 50 pontos e subiu da quarta para a terceira colocação.

O Bahia tem mais uma partida fora de casa, o adversário é o ABC na próxima sexta-feira, às 20h30, no Estádio do Frasqueirão. Já o Avaí vai à Caxias do Sul enfrentar o Juventude no próximo sábado, às 16h, no Estádio Alfredo Jaconi.

A partida começou sob chuva e com o gramado bastante encharcado. O Avaí chegou perigosamente na área do Bahia aos 2min, mas foi marcado impedimento. O estado do campo não permitia nem o toque nem a condução da bola. As principais oportunidades apareciam em cobranças de falta. Aos 10min o anfitrião desperdiçou uma boa oportunidade em cobrança de falta a um passo da grande área.

Aos 21min o Avaí conseguiu abrir o placar da forma mais viável com a condição que se encontrava o campo, utilizando o jogo aéreo. Walber cobrou uma falta pelo lado direito e o zagueiro Emerson escorou de cabeça para o fundo das redes, placar: Avaí 1 a 0. Aos 27min o Bahia respondeu com o lateral-esquerdo Ávine que penetrou na área e cruzou para Marcelo Ramos, mas o atacante não alcançou a bola.

No entanto, foi o Avaí que ampliou o marcador aos 30min. Depois da cobrança de falta, após um bate rebate a bola sobrou para Marquinhos que só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes, placar: Avaí 2 a 0. Aos 43min o meia William fez bela jogando em cima de Marcone, mas chutou da entrada da área e meteu a bola para fora.

O Bahia não desistiu e aos 46min conseguiu diminuir. Paulo Roberto cruzou da direita para a chegada de Ávine na segunda trave e o lateral jogou no fundo das redes, placar: Avaí 2 a 1.

O segundo tempo começou e logo aos 5min Michel recebeu o segundo cartão amarelo por reclamação e em seguida o vermelho. O Bahia com um jogador a mais partiu para cima em busca do empate. A partir dos 12min a chuva começou a cair com maior intensidade. Aos 18min Ávine fez uma falta simples, mas o juiz entendeu que era para cartão e aplicou o segundo amarelo e o vermelho em seqüência.

Jogar futebol estava praticamente impossível no campo da ressacada. As poças de água se multiplicaram pelo campo e os jogadores tentavam driblar praticando o jogo aéreo. Aos 37min o Avaí fez o terceiro aproveitando a falha do goleiro Fabiano. Depois da bola jogada na área, o goleiro Fabiano se atrapalhou com o quique da bola e a soltou nos pés de Emerson que jogou nos fundos da rede, placar 3 a 1 Avaí.

Aos 42 min Marquinhos recebeu lançamento, penetrou na grande área e encobriu o arqueiro tricolor, placar: Avaí 4 a 1. Assim, o time catarinense acabou com as pretensões do Bahia no jogo.

AVAÍ
Eduardo Martini; Michel, Cássio, Emerson e Jéferson Silva; Marcos Vinicius, Marquinhos, Wendel e Walber (Odair); Evando (Ferdinando) e William (André Turato).
Técnico: Paulo Silas

BAHIA
Fabiano; Marcone, Alison, Rogério e Ávine; Fausto, Willames, Danilo Cruz (Jones) e Caio (Rafael), Paulo Roberto e Marcelo Ramos.
Técnico: Roberto Cavalo.

Data: 27/09/2008
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (RJ)
Auxiliares: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Marcos Rogério da Silva (PR).
Cartões amarelos: Michel, Marquinhos, Emerson, Wendel, Willames, Alison, Ávine, Marcone
Cartão Vermelho: Michel, Ávine

6 Trackbacks / Pingbacks

  1. 소액결제현금화
  2. http://amidex-serwis.pl/wesole-malowanki-naklejanki-czesc-3-148.php
  3. polished concrete floor cost
  4. 출장안마
  5. louis vuitton shoes replica
  6. w88

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*