A oposição é acomodada e transigente

O advogado e ex-conselheiro tricolor César Oliveira, que lidera um expressivo grupo de oposição ao quadro de destruição que assola o Esporte Clube Bahia, concedeu ao Portal Esportivo mais uma entrevista onde comenta o momento delicado em que vive o clube. Segue abaixo apenas alguns trechos, leia a entrevista na íntegra aqui

PE : Como o Sr. vê a atual direção do Esporte Clube Bahia?

Dr. César Oliveira : Vejo-os, aos seus membros, completamente desmoralizados e perdidos. Sem recursos financeiros, sem força moral, sem estádio para jogar, sem respaldo perante a torcida, os homens que aí estão só contam com o apoio de uma mídia esportiva acrítica e subserviente, salvo honrosas exceções, ela também desmoralizada no seio da imensa torcida, que lhe percebe a covardia, a mediocridade, o interesse inconfessável… Dessa maneira sórdida, a oposição não tem canal de comunicação, é amordaçada pela prevalência dos interesses particulares.

PE : E sobre a oposição, como o Sr. a enxerga?

Dr. César Oliveira : Com todo o respeito aos demais, todos valorosos e combativos, entendo que hoje só subsistem dois grupos com reais chances de promoverem qualquer mudança no Esporte Clube Bahia; o nosso grupo – composto por mim, por Edmilson Gouveia, o “Pinto”, Ricardo Pombal, Alberto Aquino, Dr. Badaró, Dr. Djalma Pessoa, este representante da “velha guarda” -, Reinamour Macedo e muitos outros, e o grupo de Fernando Jorge e Nestor Mendes que, ao modo deles, realizam uma oposição propositiva e respeitável.

PE: E o grupo de Ademir Ismerim ?

Dr. César Oliveira : Com toda a consideração que tenho a Jorginho da “Bamor” e a Rosalvo da “Povão”, esse grupo não é de oposição real, verdadeira, é uma espécie de “oposição consentida”. Basta ver que a toda hora faz “acordos”, volta atrás, invade sede, faz novos “acordos”, mas torna a voltar atrás, participa de aluguel de sede, pleiteia empréstimos bancários em nome do Esporte Clube Bahia, sendo-lhe avalista, na versão colocada pelo atual Presidente, enfim, faz uma espécie de oposição acomodada e transigente, que não representa os anseios da imensa torcida. Estou à vontade para falar porque fui eu quem colocou Ademir no processo político tricolor, até então um ilustre desconhecido da torcida, há pouco mais de seis anos, quando vislumbrei a possibilidade de criar uma defecção no “carlismo; afinal, sendo Maracajá e Marcelo Guimarães “carlistas de carteirinha”, e sendo Ademir advogado eleitoral de Antonio Carlos Magalhães e de Paulo Souto, imaginei que ele pudesse influir em prol das eleições diretas. Não foi o que aconteceu. Fizemos inúmeras reuniões, eu, ele, “Pinto”, Jorge Pires, Jorginho da “Bamor”, Rosalvo da “Povão”, até mesmo Paulo Maracajá e Petrônio Barradas participaram, na época em que foram defenestrados por Marcelo Guimarães. Depois, organizamos juntos, com a colaboração de muitos outros, a “Passeata dos Cem Mil”, como ficou conhecida nacionalmente a manifestação em prol das Diretas, no final do ano de 2006. De lá para cá a atitude dele tem sido isolacionista e marcada por tentativas de aproximação com o grupo que detém o Poder. Acho que ele está equivocado, e a torcida do Bahia já percebeu isso, tanto que não relaciona mais o seu nome no rol dos opositores. Tenho esperanças que ele e o colega Vagner percebam isso, e passem a defender com mais ênfase as bandeiras oposicionistas, que não aceitam “acordos” de algibeira que mais parecem capitulação, pura e simples.

PE : Na opinião do Sr. quando haverá eleições diretas no Esporte Clube Bahia ?

Dr. César Oliveira : Quando houver uma intervenção Judicial, seja por iniciativa do Ministério Público Estadual, seja provocada pelo Ministério Público Federal, ou, ainda, por um sócio do Esporte Clube Bahia, no âmbito da Justiça Comum. No passado, em 1992, o Clube adversário passou por intervenção judicial por mais de nove meses, período no qual foi juridicamente saneado. Eu próprio fui advogado da intervenção, sob contrato profissional de prestação de serviços jurídicos. Acho que pode acontecer novamente. Pode e deve. Essa medida, aliás, já está em gestação, aguardando o momento apropriado para vir à luz.

PE : Quais outras medidas o Sr. acha possíveis de serem adotadas pela oposição ?

Dr. César Oliveira : Nós iremos promover uma campanha, recolhendo assinaturas dos torcedores, no sentido de pressionarmos legitimamente a Assembléia Legislativa do Estado da Bahia para que seja desencadeada uma CPI no Esporte Clube Bahia, ou, se isso não for regimentalmente possível, uma CPI para investigar o próprio futebol baiano, embora, principalmente, a “caixa preta” do antes glorioso, mas eternamente bravo, Esporte Clube Bahia. É um dever que os deputados têm para com a Bahia esportiva, em particular, e para com as Instituições Democráticas, de modo geral. A recente iniciativa do brilhante Deputado Zé Neto já é um grande avanço, e o nosso grupo irá procurá-lo para, conjuntamente, discutirmos outras idéias, de igual importância, sempre em beneficio do muito amado Esquadrão de Aço. Por outro lado, o Governador Jaques Wagner, tricolor de coração, também pode ajudar mais na pugna pela democracia e por eleições diretas no âmbito do Esporte Clube Bahia, não apenas usando do prestígio de seu cargo, mas pressionando, legitimamente, de todas as formas, para que tal aconteça. Só assim o grande tricolor poderá renascer, fora das garras dos cínicos e aproveitadores que se imaginam “eternos”, querendo imitar os mais abjetos “Sobas” perdidos nos confins de uma África ainda infeliz.

PE : Mais algum recado para a torcida tricolor ?

Dr. César Oliveira : Antes de concluir, quero lamentar o estilo troglodita do Sr. Paulo Maracajá, que processa judicialmente a seus críticos, buscando intimidá-los. Sei de muitos tricolores por ele processados e que, constrangidos e decepcionados, saem de cena. Não é o nosso caso. Continuaremos a usar de todas as armas legais no sentido de defenestrar os “coveiros” do Esporte Clube Bahia, conforme lhes vulgarizou a enorme maioria da torcida, corajosa, intrépida, fiel, esclarecida e apaixonada, que, em nome de Deus, um dia irá poder se manifestar livremente sobre o seu Destino!

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*