No Inter cheio de desfalques para enfrentar o Vitória

Não é fácil a missão de Tite para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro, domingo, contra o Vitória em Salvador. Sem poder contar com quatro jogadores, o técnico aguarda por julgamento do meia Alex para definir o esquema tático, sendo que retorno do experiente goleiro Clemer é uma das poucas certezas.

Além do lateral-direito Ricardo Lopes e do zagueiro Sidnei suspensos, a equipe colorada não terá Renan, convocado para amistoso com a seleção olímpica. A camisa 1 volta a ser de Clemer, único remanescente do trio de líderes do elenco (Fernandão foi para o Qatar e Iarley está no Goiás) que levou o clube aos maiores títulos da sua história.

O principal destaque colorado em 2008, Alex, será julgado nesta quarta-feira pela expulsão na partida contra a Portuguesa, está indiciado no artigo 251 – reclamação – e se for punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pode pegar até quatro partidas de suspensão, sendo que uma já foi cumprida.

O grande problema de Tite para o confronto de domingo é mesmo a lateral-direita. Sem Ricardo Lopes, as opções seriam Wellington Monteiro e Jonas, mas ambos estão lesionados. Ângelo, recém-contratado, só deve estrear em junho. Assim, o volante Maycon surge como possibilidade.

Na defesa, Orozco e Sorondo disputam um lugar. Por fim, Nilmar garante que não sente mais dores musculares, mas o Departamento Médico mostra cautela e não sabe vai liberar o atacante até domingo. Caso seja vetado, Gil permanece como titular ao lado de Adriano.

Restrospecto diante do Internacional anima o Vitória

Após o empate em Curitiba, um triunfo contra o Internacional é considerado fundamental pelo técnico Vagner Mancini para manter a meta de sete pontos em três jogos, que na projeção feita pelo treinador levaria o Vitória ao G-4, o grupo dos quatro melhores do Brasileirão. O time rubro-negro tem oito pontos e está na 10º colocação.

No Barradão, onde começou a jogar a partir de 1996, o Vitória enfrentou o Internacional sete vezes pelo Campeonato Brasileiro, com ampla vantagem: ganhou cinco, empatou uma e perdeu outra. Pela Copa do Brasil, em 5 de maio de 2004, apenas um confronto, com mais um triunfo rubro-negro: 3 a 1. Outro dado animador para o Vitória é o jejum da equipe colarada, que ainda não pontuou como visitante neste Campeonato Brasileiro.

Para a partida neste domingo, o Vitória não vai contar com o goleiro Viáfara, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Ney é o provável substituto. Já o Internacional terá a ausência de Fernandão que foi negociado com o Al Gharafa, do Catar, e do volante Sidnei, expulso no triunfo contra o Botafogo, por 2 a 1, em Porto Alegre. Mas o técnico Tite, que na última partida estreou no comando do Inter, pode ter a volta de Nilmar, que sentia dores na coxa.

A preocupação do Vitória domingo é com a presença da torcida. O jogo acontece às vésperas do feriado de São João, quando os soteropolitanos costumam viajar para curtir a festa no interior da Bahia. O time rubro-negro tentou, mas não conseguiu, junto ao departamento de futebol da CBF, antecipar o jogo para sábado. A alegação da CBF foi que o jogo está programado para ser transmitido pela TV para o Rio Grande do Sul. Informações da UOL

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*