Bahia abre 2 a 0, mas cede o empate ao Ceará

O Bahia perdeu a chance de quebrar a invencibilidade do Ceará, em Fortaleza, e de alcançar a zona de acesso para o Brasileirão 2009, ao empatar por 2 a 2 com o Ceará, nesta terça-feira, pela Série B.

O time tricolor vencia a partida por 2 a 0 no primeiro tempo, mas cedeu o empate na etapa final. Com o resultado, o Bahia caiu da 10ª para a 11ª colocação, com oito pontos, enquanto o Fortaleza subiu do quarto para o terceiro lugar, com 12 pontos.

Na próxima terça-feira, o Bahia volta a jogar como visitante, contra o Juventude, em Caxias do Sul. O Ceará também sai para enfrentar o Avaí, em Florianópolis. O time alvinegro ainda não venceu fora de casa.

A partida começou em ritmo alucinante, com as duas equipes se alternando no ataque. Aos 3min, o atacante Ciel fez boa jogada e driblou dois zagueiros antes de chutar mal, longe do gol. Logo em seguida o Bahia respondeu com Luciano Baiano, que cruzou para Rogério cabecear, mas o goleiro Marcelo Bonan estava bem colocado e fez a defesa. Aos 8min, Ciel entrou livre na grande área e o goleiro Darci saiu do gol para mandar a bola para escanteio.

Mas foi o Bahia que abriu o placar aos 18min, quando Bruno Cazarine lançou Galvão, que entrava pelo lado esquerdo e arrematou para o gol sem chances para Bonan. A partida continuou aberta, com o Ceará em busca do empate, aos 26min, Ciel chutou no canto direito exigindo uma difícil defesa de Darci.

O Bahia se defendeu bem e saia com velocidade nos contra-ataques. Aos 31min, o lateral direito Alex Brás quase fez gol contra quando acertou o travessão na tentativa de espanar a bola. Mas aos 36min Ávine invadiu a área e foi derrubado pelo zagueiro Dezinho, que recebeu cartão amarelo. Pênalti que Elias bateu forte, no meio do gol e converteu. Antes do intervalo, o árbitro ainda anulou um gol do tricolor aos 45min alegando falta do atacante Bruno Cazarine quando subiu para o cabeceio.

“Se o juiz não anulasse esse gol legítimo e tivesse marcado outro pênalti que nós sofremos poderia estar 3 ou 4 para a gente”, reclamou o técnico Arturzinho, ao final do primeiro tempo. Parecia até que o treinador do Bahia já sabia que os gols fariam falta.

Na etapa final o Ceará apertou a marcação e aumentou a pressão sobre o adversário. O Bahia voltou para o segundo tempo com Rivaldo no lugar de Elias com a intenção de reforçar a marcação no meio-de-campo. No time do Ceará saiu Alex Braz com cartão amarelo e entrou Marcos Mendes, outra alteração foi o atacante Vavá substituindo Allan Dellon. O time alvinegro começou no ataque, mas foi o Bahia quem levou perigo em cobrança de falta de Marcone. Bonan se esticou todo para mandar a bola para escanteio.

O Ceará conseguiu reagir aos 24 min com Vavá que recebeu livre na grande área e mandou para o fundo das redes. A partir daí foi pressão total da equipe alvinegra que colocou uma bola na trave 30 min. Três minutos depois, o Ceará empatou com o eleito a algoz tricolor na partida, Vavá. O Bahia jogou os oito minutos finais com um jogador a mais, porém não conseguiu marcar o gol da vitória. A sétima rodada ainda tem jogos nesta semana na sexta e no sábado.

Ceará
Marcelo Bonan; Dedé, Zé Adriano, Dezinho e Alex Brás (Marcos Mendes); Chicão, André, Cleisson e Allan Dellon (Vavá); Ciel (Marcos Paraná) e Luiz Carlos.
Técnico: Lula Pereira

BAHIA
Darci; Luciano Baiano, Alison (Padovani), Rogério e Adilson; Marcone, Emerson Cris, Ávine e Elias (Rivaldo); Galvão e Bruno Cazarine
Técnico: Arturzinho
Data: 17/06/2008
Local: Estádio Castelão, em Fortaleza
Árbitro: João Alberto Duarte (RN).
Auxiliares: Alcides Augusto de Lira Jr. (PE) e Ubirajara Ferraz Jota (PE).
Público: 18.187 pagantes
Renda: R$ 211.170,00
UOL

Deixe seu comentário

5 Comentário

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. webpage
  2. Custom Car Builders on TV

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*