Bahia reencontra torcida hoje no Jóia da Princesa

Terminou com o fechamento trágico da Fonte Nova a série de partidas com 60 mil presentes na Série C do Brasileiro 2007. Longe da capital, o público médio não ultrapassou os 3.710 pagantes no Baiano 2008. O número derruba qualquer perspectiva mais otimista, mas o Bahia comemora a possibilidade de atuar com portões abertos no Jóia da Princesa. Às 16h10, estará de volta aos braços da torcida para enfrentar o Barueri, na quarta rodada da segundona, depois de estrear no silêncio do estádio trancado contra o Fortaleza.

Que sejam poucos os animados a percorrer 108km via BR-324 até Feira de Santana, mas que compareçam. O clube ainda cumpre duas partidas por imposição do STJD, mesmo que a pena tenha perdido qualquer efeito prático. E é bom se acostumar com a estrada, porque o prazo previsto para a entrega do Metropolitano de Pituaçu está oficialmente esticado até setembro. Outros três meses e ao menos nove partidas na Princesinha do Sertão, caso a Conder não autorize a utilização do estádio com alguns pormenores por fazer.

A ansiedade é perceptível. “Tem jogador aqui que nunca atuou pelo Bahia com estádio cheio”, lembra Fausto. O capitão se recuperou da lesão no tendão de Aquiles e garantiu vaga no meio-de-campo ao lado de Luciano Ferreira e Elias. Cléber Carioca retorna à defesa com a suspensão de Rogério e o trauma no pé de Alison. Mas a surpresa ficou mesmo por conta do ataque. O técnico Paulo Comelli anunciou pretensão de apostar em Bruno Meneghel ao lado de Galvão, mas mudou de idéia depois do treino da manhã de ontem. Bruno sim, mas Cazarine. Informações da Correio da Bahia Pantico deve ser dispensado

O Bahia deverá liberar dois jogadores que estão com seus contratos se encerrando. O atacante Pantico e o lateral direito Fábio. No caso do atacante, ele ganhou uma sobrevida no Tricolor, após os três gols marcados contra o Conquista, na última rodada do Baiano. Mas, as atuações no inicio da Série B voltaram a irritar Paulo Comelli, e Pantico deverá seguir para o mesmo Conquista, que já contratou dois ex-Bahia, Amaury, atacante corredor que jogou em 2007, e Inho Baiano, dispensado após o Campeonato Baiano.

No caso de Fábio, Comelli queria sua permanência, mas a chegada de Thiago Maciel, aliada a contusão do jogador, a duração do contrato de Luciano Baiano até o final do ano, deverá resultar em sua liberação. A diretoria ainda não se pronunciou sobre o lateral. Outro que está com os dias contatos é Reinaldo Aleluia. O veterano atacante está treinando separado do grupo a espera de uma proposta, para dar seqüencia em sua carreira. ( Bahia Noticia)

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*