Vitória tentou, brigou, venceu, mas não levou

Apesar de vencer o Paraná por 2 a 1 no estádio do Barradão, o Vitória foi eliminado da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, 2. O time rubro-negro marcou com Jackson e Ramon Menezes os dois gols necessários para a classificação, mas não contava com o tento de Fábio Luis, que garantiu a vaga para o tricolor paranista. No jogo de ida, a equipe do técnico Paulo Bonamigo venceu por 1 a 0 e se classificou por ter marcado mais gols que o adversário fora de casa.

Mesmo vencendo, este é o segundo tropeço do treinador Vagner Mancini desde que assumiu a equipe, na semana passada. A eliminação do campeonato mantém a torcida desconfiada com o time, que agora só tem o Campeonato Baiano como esperança de conquista no início da temporada. O Paraná encara o Internacional na próxima fase.

No começo do duelo, a lógica previsível aconteceu desde o primeiro minuto, com o Vitória na busca nervosa pelo gol e o Paraná fechado na defesa, jogando no contra-ataque. Apesar da grande pressão exercida pelo time rubro-negro, o visitante foi mais objetivo e ameaçou primeiro.

Aos 5min, o atacante do tricolor paranaense Fábio Luis invadiu a área do Vitória e chutou com força. O gol só não saiu devido a uma boa defesa do goleiro Ney. O Vitória só conseguiu dar a resposta aos 20min, com grande jogada de Ramon Menezes. O meia driblou o marcador Jumar e chutou de fora da área. O arremate acertou a trave e arrancou gritos de gol das arquibancadas.

A pressão do rubro-negro aumentou após a primeira investida enquanto o Paraná se defendia como possível. Aos 37min, no entanto, a defesa tricolor se descuidou e deixou Jackson livre na área, que recebeu cruzamento de Michel e completou de primeira no canto direito de Fabiano Heves.

O primeiro passo para a classificação colocou fogo na torcida e no time, que partiu para tentar liquidar a partida. Mas a esperança dos rubro-negros presentes no Barradão foi frustrada por Fábio Luis, que aos 41min recebeu passe dentro da área, deslocou os zagueiros do Vitória e empatou a partida.

Abalado pelo empate inesperado, o Vitória voltou perdido para o segundo tempo. Os onze jogadores ocupavam apenas o campo de defesa, ao contrário dos apelos desesperados do técnico Vagner Mancini, que pedia para o time sair para o ataque.

Alheio ao sofrimento rubro-negro, o Paraná partiu para cima e fez pressão em cima da zaga do adversário. O Vitória teve apenas chances de gol em jogadas isoladas comandadas por Ramon Menezes, mas o resto do time não acompanhou o raciocínio do meia.

Mas aos 35min, Diego Silva invadiu a área do Paraná e foi derrubado na área. O pênalti foi cobrado por Ramon Menezes, que colocou mais uma vez o Vitória na frente e renovou as esperanças da torcida. O time voltou ao ataque com tudo, mas não conseguiu traduzir o entusiasmo no gol da classificação e deu adeus precoce ao torneio.

VITÓRIA
Ney; Carlos Alberto (Willians Santana), Marcelo Batatais, Anderson Martins e Gustavo; Vanderson (Marco Antônio), Jackson, Bida e Ramon Menezes; Marquinhos (Diego Silva) e Michel.
Técnico: Vagner Mancini

PARANÁ
Fabiano Heves; Daniel Marques, João Paulo e Luiz Henrique; Goiano, Jumar (Beto), Léo, Cristian (Daniel Cruz) e Everton; Giuliano e Fábio Luís (Clênio)
Técnico: Paulo Bonamigo

Data: 02/04/2008
Local: Estádio do Barradão, em Salvador
Árbitro: Elmo Resende Cunha
Auxiliares: Jossemar Moutinho e Luciano Cruz
Cartões amarelos: Cristian, Everton, Anderson Martins, Gustavo, Clênio, João Paulo, Daniel Cruz
UOL

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*