TV fechada vira problema para o clube dos 13

Com a saída da ESPN da disputa pelos direitos de transmissão do triênio 2009-2011 do Campeonato Brasileiro, a Globosat parecia ter garantido a renovação do contrato. Porém, após mais uma reunião realizada entre as emissoras e os dirigentes do Clube dos 13, a questão ficou mais complicada.

Tanto os clubes quanto a emissora se mostraram irredutíveis quanto aos valores a serem pagos pelos direitos da TV fechada. Com isso, a análise de participantes da reunião foi que a negociação “deu um passo para trás”.

Apesar desse cenário, o presidente do Clube dos 13, Fábio Koff, irá se reunir com diretores da ESPN nesta terça-feira. Porém, como o dirigente já havia adiantado na última semana, o encontro servirá para a oficialização da recusa da proposta feita pela emissora paulista.

Assim como na TV fechada, dirigentes dos clubes e o representante da Globosat na reunião, Élton Simões, também não chegaram a um acordo em relação ao pay-per-view. A discrepância entre o pedido pelo C13 e o oferecido pelo canal também foi o problema.

Em contrapartida, a renovação com a Globo pelos direitos de TV aberta está mais próxima de acontecer. O Clube dos 13 entregou uma nova contraproposta a Marcelo Campos Pinto, diretor da Globo Esporte, e a expectativa é que um novo acordo seja assinado nas próximas semanas.

Segundo informações do clunista Lauro Jardim, da revista “Veja”, o acordo entre Globo e Clube dos 13 foi de R$ 230 milhões por temporada. Além disso, a emissora pagaria R$ 2 milhões adicionais por cada ponto a mais de audiência das partidas, levando em conta o índice médio de 21 pontos. O mesmo sistema foi adotado com Corinthians na Série B deste ano.

A próxima reunião entre representantes de Globo e Globosat com os dirigentes do Clube dos 13 acontecerá na próxima segunda-feira, na sede da entidade, em São Paulo.

THALES CALIPO

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. www.cyrildamedier.com

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*