Futuro da Fonte Nova está indefinido

Spread the love

A julgar pelo aviso de manifestação de interesse publicado pela SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda da Bahia) nas edições desta quarta do Jornal A TARDE e do Diário Oficial do Estado, o futuro do maior estádio da Bahia ainda permanece indefinido mais de quatro meses depois da sua interdição.

A capa do diário oficial trazia a manchete: ‘Governo dá primeiro passo para a recuperação da Fonte Nova’. E o aviso indica que o Governo do Estado está autorizando as empresas que tenham interesse em enviarem, no prazo de 15 dias, estudos preliminares para ‘uma nova concepção do estádio Octávio Mangabeira – Fonte Nova e seu entorno’.

O motivo da incerteza gerada por esse aviso é que o termo ‘nova concepção’ pode ser interpretado tanto como uma ampla reforma do estádio da Fonte Nova, quanto a criação de um novo estádio no local.

E a ‘recuperação da Fonte Nova’ na capa do diário oficial indicia que a destruição do estádio, que parecia certa depois das declarações do governador Jaques Wagner, no dia 27 de novembro de 2007 – dois dias depois da tragédia – pode não acontecer.

Pessoas ligadas à Secretaria dizem que esse assunto ainda está sendo tratado pela Governadoria e, ao que parece, ainda não há uma posição definitiva.

Local – O que parece definido, até pelo texto do aviso de interesse que fala sobre a ‘Fonte Nova e seu entorno’, é a localização do estádio baiano que será candidato para sediar partidas da Copa do Mundo de 2014.

Existia uma dúvida entre a utilização da área da Fonte Nova, em Nazaré, ou uma construção totalmente nova na Paralela. Agora, parece certo que, aproveitando ou não a estrutura do Octávio Mangabeira, o maior estádio da Bahia ficará em Nazaré.

Até pelo investimento que está sendo feito pelo governo no estádio de Pituaçu, não se justificaria construir um novo estádio público naquela região.

Boa notícia para aqueles que torcem para a preservação do local pelo valor sentimental e, sendo pragmático, também para os comerciantes que tiravam o sustento dos jogos disputados ali.

Além disso, a localização central sempre foi considerada como um dos grandes pontos fortes da Fonte Nova, e a decisão por aproveitar essa qualidade parece ser a atitude mais inteligente.

As empresas terão 15 dias para mandarem os estudos preliminares e o interesse em participar desta obra e depois terão 45 dias para apresentarem os projetos, sem custos para o Governo.

O Secretário Nilton Vasconcelos não foi localizado pela reportagem de ATEC. Segundo a assessoria de comunicação da SETRE, ele deve se pronunciar sobre o aviso de manifestação de interesse apenas nesta quinta.

Leandro Silva/ A TARDE

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*