Estréia do novo técnico é atração do Vitória

O Vitória do estreante técnico Vágner Mancini não é esse que enfrenta o Feirense, neste domingo, no Barradão, valendo pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Baiano.

O Leão verdadeiro está enjaulado, aguardando a noite de quarta-feira para tentar uma jogada mais significativa: eliminar o Paraná e passar à terceira fase da Copa do Brasil.

A torcida rubro-negra há de compreender a precaução da comissão técnica. E aceitar depois de pesar bem o quanto vale um triunfo inútil – o Vitória já está classificado às finais do Baiano – hoje, ou abater os paranaenses.

A decisão de poupar forças foi tomada antes mesmo de Mancini assumir o time. Em Porto Seguro, ao final do triunfo apertado – 3 a 2 – em cima do Ipitanga, ele falou dos planos.

O jogo deste domingo equivale a um ensaio. Para que a torcida esquente a garganta e incentive o time quarta-feira com todo o seu fervor. Tudo por mais uma tentativa de finalmente conquistar um título nacional

ATRATIVOS – Mas não significa que o Vitória apresente neste domingo um conjunto de novatos para enfrentar os feirenses. Há atrativos e o maior deles é o atacante Rodrigão. Rapidinho, o companheiro da rainha do basquete, Hortência, já marcou 3 gols.

Rodrigão caminha para ser o substituto de Joãozinho. Tão extrovertido quando o mineiro negociado para o exterior, Rodrigão já ganhou espaço largo no coração da galera.

Ele próprio acha que o sucesso está bem maior que o esperado. “E isso aumenta minha responsabilidade. Espero continuar dando alegrias à torcida”.

Mancini lamenta não poder escalar o artilheiro na Copa do Brasil, porque ele já atuou no torneio por outra agremiação. Por isso ele joga neste domingo.

O técnico achou o momento oportuno para promover a estréia do lateral-esquerdo Fernando na vaga que vem sendo ocupada por Gustavo.

CARTÕES – Ainda que quisesse, Mancini não poderia escalar o zagueiro Anderson Martins, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Ramon, Ramirez, Batatais e Marquinhos, cada um tem dois cartões amarelos acumulados.

O planejamento de Mancini para o jogo que qualificou de “final de campeonato” (contra o Paraná) pode sofrer alguma alteração, mas até contempla a escalação antecipada do time.

Nele não há novidade se levar em consideração os jogadores que o antecessor, Vadão, vinha colocando em campo.A Tarde

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*