Candidato a rei já tem sua rainha

Desde que atracou no Barradão, Rodrigão afirma que pretende marcar história vestindo a camisa do Vitória. Mas, para isso, tem que substituir o último reinado deixado por Joãozinho, transferido para o futebol mexicano. Se Rodrigo Fernandes Alflen vai conseguir tal feito, só suas exibições dentro de campo vão decidir se ele fica no trono.

Entretanto, o atacante já tem sua rainha. Sua esposa também colocava a bola na rede, mas do basquete. Hortência, a principal jogadora brasileira das quadras, é esposa de Rodrigão há 3 anos.

Eles não se conheceram no meio esportivo, o que seria óbvio. Os dois apaixonados por esportes diferentes se conheceram num churrasco promovido pelo próprio Rodrigão, nas sua casa em Santos. “Nós tínhamos um amigo em comum e acabamos nos conhecendo. Não foi amor a primeira vista. Mas foi um relacionamento maduro, não pulando etapas, entende?”, recordou o camisa 9 rubro-negro.

A experiência de Hortência no meio esportivo tem sido providencial para a vida profissional do atleta. ”Não paro de crescer e amadurecer com ela. Existe muita cumplicidade e não paramos de trocar informações. É esposa, mulher, professora e aluna”, reforçou.

Os quase 20 anos de diferença na idade não atrapalham os pombinhos. O maior obstáculo está na distância. ”Viajamos muito. Enquanto sempre estou concentrando e jogando em diversos lugares, Hortência também não para no lugar. Mas sabemos conciliar bem o tempo”.

A rainha do basquete é corintiana, mas Rodrigão afirma que ela agora tem um coração rubro-negro. Só existe um problema que incomoda o atacante. ”Ela é pé frio às vezes. Não tenho muita sorte quando ela está me vendo jogar. Acho melhor ela ver de casa, pela TV”, brincou. Desde que chegou na Bahia, o ex-jogador ainda não teve a presença da mulher nos seus jogos. Mas domingo, contra o Vitória da Conquista, Hortência vai marcar presença na nova casa do maridão. “Ela prometeu vir. E eu prometo que o pé frio dela vai acabar. Vamos vencer o jogo e melhorar nossa moral com a torcida”, garante Rodrigão.

Sem poder atuar pela Copa do Brasil, o atacante se contentou em ver a derrota do rubro-negro pela televisão. ”Jogamos bem. Se fosse pra perder, seria melhor um 2 a 1. Mas tenho certeza que vamos reverter este quadro. Fico frustrado em não poder atuar, só porque joguei 10 minutos na competição defendendo o Atlético Paranaense. Malditos dez minutos…”, finalizou. Rodrigão está confirmado contra o Bode, mas Vadão só define toda equipe no hoje, na reapresentação.

Moysés Suzart, do A Tarde

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*