Índio é o trunfo do Vitória no clássico em Feira

Índio voltou a sorrir e é o grande trunfo do Vitória para o clássico de depois de amanhã contra o Bahia, no Estádio Alberto Oliveira (Jóia da Princesa), em Feira de Santana. O atacante, que ficou 85 dias afastado dos gramados e, ao reaparecer, marcou dois gols nas duas partidas diante do Itabuna, aguarda com muita expectativa mais um Ba-Vi. No ano passado, o “carrasco do Bahia” fez oito gols no tradicional rival.

Nem a pequena luxação que sofreu no dedo polegar da mão esquerda no jogo de anteontem, tirou a alegria do goleador. Ontem, com um saco de gelo no local, ele se mostrava como se no dia anterior tivesse feito sua estréia no rubro-negro. “Estou feliz pelo gol e mais ainda por ter atuado o tempo todo. No domingo passado, fiz o gol já nos acréscimos, mas, infelizmente, perdemos”. Índio voltou a comemorar gol dando flechada. Para domingo, ele não promete fazer gol. No entanto, espera que o time tenha bom aproveitamento e venha a superar o adversário. “O nosso principal objetivo é ganhar o jogo e não importa quem faça o gol. Será um jogo difícil. Os dois times estão motivados e quem vai ganhar com isso é o torcedor. Que seja o do Vitória”, disse. A goleada sobre o Itabuna, por 6×0, trouxe de volta a alegria entre jogadores e comissão técnica, abalados pelas três derrotas anteriores no campeonato. O técnico Vadão, que absorveu a maioria das críticas em conseqüência dos reveses consecutivos e também pela falta de um padrão tático da equipe, viu no triunfo um ânimo maior para o confronto com o Bahia.
“Nada melhor do que um belo triunfo às vésperas de mais um clássico. Sempre digo que o melhor remédio para derrota é a vitória. Num momento é ruim e em outro é bom. O céu e o inferno ficam próximos”, brincou.Correio da Bahia

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*