Vitória apela a psicólogo para quebrar jejum no Baianão

Uma palestra motivacional de 25 minutos feita pelo psicólogo Fernando Presídio precedeu o treinamento do Vitória na tarde desta terça-feira, na Toca do Leão. “Importante frisar que não é pelo momento que estamos vivendo que ocorreu a palestra. Essa é a quarta palestra do ano e apenas foi feita no vestiário porque era para todo o grupo e o espaço no auditório da concentração é pequeno”, justificou o técnico Vadão.
O Vitória é o quarto colocado do Campeonato Baiano, com 19 pontos, sete a menos que o líder Bahia, que tem um jogo a mais. A equipe vem de três derrotas consecutivas, a última delas diante do Itabuna, adversário do jogo desta quarta-feira, no Barradão.
Após a palestra motivacional, Vadão orientou um treino tático com ênfase nos cruzamentos, finalizações e troca de passes. O treinador não quis antecipar a escalação do time para o jogo desta quarta e manteve o grupo de 23 atletas concentrados, embora apenas 18 possam ser relacionados.
Com escalação garantida estão apenas o lateral-direito Anderson Souza e o volante Ramirez, que cumpriu suspensão domingo, contra o Itabuna, e dia 16, contra o Sousa, pela Copa do Brasil. O atacante Marcos, contundido, deve desfalcar a equipe.
Com apoio do presidente, Vadão crê em recuperação no returno

Após três derrotas consecutivas (Colo Colo, Bahia e Itabuna), a situação do treinador Vadão no comando técnico do Vitória já começa a ficar ameaçada. Mesmo assim, o treinador acredita que o desempenho da equipe deve melhorar com o returno, que começa nesta quarta-feira, em novo confronto com Itabuna.

“Não estou querendo encontrar uma desculpa para justificar o nosso aproveitamento nesses 11 jogos iniciais que fizemos, mas o certo é que fomos prejudicados pela tabela. Realizamos sete partidas fora, enfrentando viagens e com jogos às 15 horas, o que acho muito desumano; e apenas quatro no Barradão, enquanto o nosso principal adversário (Bahia) não enfrentou nada disso. Já não vamos passar por isso no returno”, analisou o técnico ao Correio da Bahia.

O treinador, aliás, vem recebendo apoio incondicional do presidente Jorge Sampaio, que também endossou o discurso de Vadão pela recuperação da equipe nos próximos compromissos. “Vamos vencer o Itabuna na quarta-feira e o Bahia no domingo”, decretou o dirigente, que também aproveitou para criticar o tratamento recebido pela equipe em partidas fora de casa.

“Em Itabuna, tive que ficar no meio da torcida e fui bastante hostilizado. Em Feira de Santana já havia acontecido a mesma coisa. Se o Bahia não nos der segurança, um local privativo como fazemos no Barradão, vamos dar o troco”, ameaçou Sampaio, que revelou ter levado a queixa ao presidente da Federação Baiana de Futebol, Ednaldo Rodrigues.O Globo/UOL

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*