Abraço homenageia vítimas da tragédia

A proposta de abraçar a Fonte Nova não foi cumprida como havia sido planejada, mas a vontade de homenagear os sete torcedores do Bahia mortos no último dia 25 de novembro durante o jogo do tricolor contra o Vila Nova, de Goiás, foi maior que a quantidade de braços (cerca de 300) que se entrelaçaram na Ladeira da Fonte Nova na manhã deste sábado, 8.

Somente cerca de 150 pessoas atenderam ao chamado da comunidade “Adversários sim, inimigos nunca”, lançada no site de relacionamento Orkut há cerca de dez dias na internet.

A idéia, capitaneada pelos estudantes Fernanda Varela, André Roberto, Paulo Leite, Ana Virgínia Vilalva e Daniel Valverde, surgiu há cerca de duas semanas quando os amigos, torcedores do Bahia e do Vitória, abriram a comunidade para discutir a tragédia que abalou todo o Brasil. “Tivemos a idéia que foi amadurecendo à medida que cresciam as adesões”, explicou Fernanda, revelando que o número de participantes da comunidade, atualmente, já ultrapassou 1,2 mil pessoas.

Segundo a estudante de Publicidade e Propaganda, a proposta inicial era reunir apenas os torcedores do Bahia, mas com o tempo, os rubro-negros foram aderindo e o movimento foi ampliando. “Recebemos muitas mensagens de apoio da torcida do Vitória, então resolvemos unir forças para mostrar a nossa indignação e passar uma mensagem de paz no futebol.”

O rubro-negro Paulo Leite, de 25 anos, foi um dos que aderiu ao movimento para demonstrar que a rivalidade entre os times é somente em campo. Mas, para não confundir os adversários não hesitou em comparecer ao encontro vestido com a camisa do Vitória e enrolado numa bandeira do seu time do coração. “Vim homenagear as vítimas, dar apoio aos familiares e cobrar punição para os culpados pela tragédia”, bradou.A Tarde

Deixe seu comentário

1 Comentário

1 Trackback / Pingback

  1. اخبار

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*