Contra o Remo, Vitória faz muita festa e joga pouco futebol

Em tarde de Carnaval no Barradão, o futebol ficou em segundo plano na festa pela classificação do Vitória à Primeira Divisão. A equipe não saiu do empate por 1 a 1 com o já rebaixado Remo, resultado construído no primeiro tempo. O placar foi aberto aos 24min por Sorato. Dez minutos depois, Cicinho descontou para o time paraense.


O Vitória escalou dois reforços para o jogo: as musas da música baiana Ivete Sangalo e Daniela Mercury animaram o público de quase 35 mil pessoas que foram ao Barradão, incluindo os 6 mil torcedores que não pagaram ingresso. A presença das cantoras, embora tenha garantido a vibração nas arquibancadas, não produziu grandes emoções dentro de campo.

Antes do início da partida, a cantora Ivete Sangalo desembarcou de helicóptero no centro do gramado, para delírio da torcida rubro-negra. A musa Vitória deu a volta no gramado, acenou para os torcedores e cantou o hino do clube em coro com os torcedores.

A festa aumentou depois da aparição de outro ícone da ‘axé music’, a cantora Daniela Mercury. A felicidade era evidente não só nas arquibancadas. Dirigentes rubro-negros, como o presidente do clube, Jorge Sampaio, vibravam ao lado das musas.

Quando a bola rolou, demorou um pouco para os jogadores esquecerem o clima de festa. Nenhum grande lance de emoção aconteceu nos primeiros 20min. A torcida rubro-negra, porém, acabou recompensada. Em uma jogada pela direita, Jackson lançou o lateral Apodi, que passou rápido por um adversário, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para Sorato, com o pé direito, completar para o fundo das redes do goleiro Danrlei. Vitória 1 a 0, aos 24min.

A atmosfera festiva no Barradão parecia completa, mas o Remo não aceitou ser tirado para dançar. Aos 34min, em um rápido contra-ataque pela esquerda do ataque, a equipe paraense chegou ao empate, esfriando o clima nas arquibancadas. Cicinho aproveitou cruzamento na área e marcou.

No segundo tempo o Vitória até tentou não frustrar a torcida. A equipe quase chegou ao segundo gol com Sorato. Após cruzamento de Jackson, a bola bateu na trave do goleiro Danrlei e o veterano artilheiro ficou com a sobra, mas chutou por cima, perdendo um gol incrível.

Mas a partida seguiu em banho-maria. A exceção foi festival de cartões amarelos que se viu em campo: 10 jogadores foram advertidos pelo árbitro paraibano Emerson Batista da Silva. O resultado manteve o Vitória na quarta posição, agora com 59 pontos. O Remo segue em antepenúltimo, com 36.

Vitória
Ney; Apodi, Anderson Martins, Jean (Wallace) e Daniel; Ramirez, Bida, Chicão (Marcos) e Jackson; Joãozinho e Sorato (Adriano)
Técnico: Vadão

Remo
Danrlei; Cicinho, Diego Barros, Anelka e Gil; Ricardo Oliveira, Andrezinho (Fabinho), Maurício Oliveira e Romeu (Danilo); Wellington Saci e Adriano Miranda.
Técnico: Bagé

Data: 17/11/2007
Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Emerson Batista da Silva (PB)
Assistentes: Erich Bandeira (PE-Fifa) e Elias Silva Almeida (PB)
Público: 29.756 pagantes
Renda: R$ 302.715,00
Cartões amarelos: Cicinho, Chicão, Andrezinho, Adriano Miranda, Jean, Ricardo Oliveira, Anderson Martins, Maurício Oliveira, Bida, Anelka

Comentários:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*