Para aderir Timania, Flu tem que pagar R$ 60 mil

A direção do Fluminense de Feira vai ter que desembolsar R$ 60 mil para aderir a Timemania, loteria que foi criada pelo Governo Federal para ajudar os clubes brasileiros a liquidarem dívidas com órgãos federais. A informação está no site www.fludefeira.com.br.

Esta quantia inicial vai ter que ser paga de entrada ao INSS, FGTS e Receita Federal para a partir daí o clube ter as certidões de pagamento dos débitos e possa então pleitear verbas públicas e patrocínios de empresa privadas. O presidente do clube, Everton Cerqueira voltou esta semana de uma viagem que fez a São Paulo, onde participou de um encontro na Fundação Getúlio Vargas, organizado pela Caixa Econômica Federal, que teve como objetivo explicar o funcionamento da loteria e esclarecer as dúvidas dos 100 presidentes das agremiações inclusas na loteria que estiveram presentes.”Nós estivemos lá onde foram revelados todos os detalhes e a partir de então, os clubes têm até o próximo dia 15 para dar entrada nos pedidos de parcelamento de dívidas junto aos órgãos federais e obter deles certidões de quitação desses débitos. Vamos ter que, inicialmente pagar a quantia de R$ 15 mil a estes órgãos como uma entrada para o parcelamento das dívidas”, explica Everton Cerqueira. “Vamos desembolsar este valor até o mês de fevereiro, quando a Timemania deve entrar em funcionamento. O time que não cumprir estes pagamentos, apresentarem a documentação e não apresentar as certidões exigidas corre o risco de sofrer sansões pesadas por parte do governo, além de deixar automaticamente a loteria”, completa. PRAZO
Com o funcionamento da loteria, o Fluminense terá um prazo de 240 meses, ou seja 12 anos, para liquidar totalmente todos os seus débitos. “Nós já estamos fazendo um levantamento do total da dívida junto a cada órgão para então buscar o parcelamento. Quando a loteria começar a funcionar, o dinheiro arrecadado será destinado aos pagamentos. Se a verba for abaixo do valor do parcelamento, o clube terá que completar a diferença porque do contrário pode perder o parcelamento e sair da loteria”, observa.O presidente disse que solicitou um prazo até o próximo dia 12 de novembro para fazer todo o levantamento dos débitos e automaticamente os seus respectivos parcelamentos. “Nós pedimos este prazo para fazer este levantamento junto a contabilidade do clube e vamos tentar fazer uma confissão de dívida para passar então para a Receita Federal, que por sua vez vai fiscalizar e cobre a diferença de valores se for necessário”, informa.Folha do Estado

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*