No Nordeste, o Bahia sempre foi o primeiro colocado!

Eu gostaria de começar esta discussão lembrando que se formos mensurar as torcidas pelo índice nacional, é obvio que Flamengo e Corinthians terão torcida maior que qualquer time no Brasil. Observem que por décadas, desde o aparecimento do futebol transmitido por emissoras de rádio neste país, a rádio mais ouvida em todo canto deste Brasil era a rádio Globo-RJ, daí a grande identidade de Flamengo, Vasco, Fluminense e até Botafogo.

Quem em 1970 não sabia quem era Jairzinho, o Furação? Gerson, o Canhotinha? Depois veio a TV, já não era possível somente ouvir os jogos mas também vê-los, assistir, e aí o Campeonato Carioca se solidificou. Se a emoção do rádio já empolgava os ouvintes, vê-los então criava uma identidade mais enraizada, ver as cores, os dribles, os jogadores, ver e não somente ouvir os gols. “Ah, isso sim que é futebol, não aquelas porcarias que eu vejo aqui aos domingos de manhã no campo de barro”, pensavam os torcedores, principalmente do interior do Brasil.

Desse jeito como não massificar marcas? Mas depois disso tudo a TV voltou seus olhos para o elitizado futebol paulista, muito rico, que passou a ser visto por um outro ângulo, não o da popularidade mas, o financeiro. Então começou a crescer em todo o país as torcidas de São Paulo, Palmeiras, Santos e Corinthians. Fato onde se constata que crescimento de torcidas fora do seu Estado de origem se dá pelo apelo da mídia em mais de 80% das vezes, o resto pede-se dizer ser influencia de amigos e parentes.

Em outro caso, não sou advogado de Marcelo Santana, mas como dizer que o Bahia é, no Nordeste, ultrapassado por Flamengo e Corinthians, está cumprida a sua promessa, já que dentre os clubes do nordeste, no nordeste o Bahia é o primeiro colocado. Outro fato que me deixa bastante irritado é que não consigo entender porque temos que parar o Campeonato Brasileiro em um final de semana completo se a Seleção joga somente na quinta e na terça, e se não me engano apenas dois clubes no Brasil cederam atletas, apenas um cada. Não seria isso prejudicar os clubes e penalizar as torcidas? Sinceramente, não vejo lógica nem coerência nestas ações da CBF.

Juscelino Santiago dos Santos, torcedor do Bahia e amigo do BLOG.